Professora agredida em sala de aula havia dito: “tem muita gente merecendo olho roxo”

A professora Marcia Friggi, de Indaial, que foi agredida por um aluno de 15 anos e virou notícia em todo o país, também é conhecida por posicionamentos bem questionáveis – até mesmo desprezíveis – sobre aqueles que pensam de forma diferente da sua.

Dando uma rápida olhada em seu Facebook, muitos internautas acharam mensagens de ódio escritas por ela contra alguns de seus “adversários políticos”. Há ataques contra João Doria e Jair Bolsonaro, há até mesmo uma comemoração pelo fato de terem jogado ovos em ambos.

No entanto, o caso mais grave é o da postagem abaixo, feita no início deste mês. Nela, a professora não apenas endossa a violência contra seus rivais como também diz, claramente, que está disposta a “partir para a porrada” e deixar as pessoas com o olho roxo. Confira:

É desnecessário dizer, porque nós mesmos noticiamos o caso, que isso de modo nenhum justifica a agressão que ela sofreu por parte do aluno. O que é preciso, portanto, é separar muito bem os casos. Margia foi vítima neste caso em que seu aluno lhe bateu, mas é também vilã ao defender uma ideologia sanguinária e violenta e principalmente por pregar a agressão física contra quem pensa de forma diferença da sua.

Anúncios

14 comentários sobre “Professora agredida em sala de aula havia dito: “tem muita gente merecendo olho roxo”

  1. É… Isso resume o Decálogo de Lênin, seguido religiosamente pelas esquerdas mundo afora, contando com o financiamento de Soros e a defesa e divulgação ideológica feita pelas fakes news.

    Tempos estranhos estes em que vivemos…

  2. A mulher se solidariza com um advogado (de 80 anos) que entrega o outro (vagabundo!!!) com toda coragem, afirmando que até partiria pra agressão daquele verme, e você dizem que ela planta o que colhe!! Na boa… vão trabalhar na globo, tendenciosos!

    1. Não sei em que ela está errada pois quando o povo protesta é agredido e leva muita pancada a mando de políticos corruptos . Realmente pimenta nos olhos dos outros é refresco.

  3. Incrível a capacidade da promotora em tratar – “caso que requer tratamento especializado e encaminhamento à avaliação e psicodiagnóstico para atendimento médico especializado” – da forma como trata. Esse país já perdeu-se faz tempo. Uma lástima. E pior, que salienta: ” o padrão da Promotoria”…. “A promotora de Justiça de Indaial, Patrícia Tramontim, disse que em caso de lesão corporal o padrão da Promotoria é pedir a prestação de serviço comunitário. No caso do adolescente, porém, ela cogita a internação, pois o adolescente cumpriu medida alternativa no ano passado, quando foi denunciado por agredir a mãe e repetiu a conduta violenta.”
    Fica evidente, prá bom entendedor, as razões de tanta ineficiência num só país.

Deixe uma resposta