PF quer prisão de Vacarezza, ex líder nos governos Lula e Dilma

A Polícia Federal pediu nesta terça-feira, 22, ao juiz federal Sérgio Moro conversão da prisão temporária do ex-deputado Cândido Vaccarezza em custódia preventiva. A PF alegou ‘garantia da ordem pública e da conveniência da instrução criminal’.

Cândido Vaccarezza, líder do PT na Câmara entre janeiro de 2010 e março de 2012, teria utilizado ‘a influência decorrente do cargo em favor da contratação da Sargeant Marine pela Petrobrás, o que culminou na celebração de doze contratos, entre 2010 e 2013, no valor de aproximadamente US$ 180 milhões’. O ex-deputado teria recebido propina de US$ 500 mil.

No relatório que pede a conversão da prisão de Vaccarezza, o delegado Filipe Hille Pace afirma que a atuação do ex-parlamentar não se resumiu a este contrato. “Existem robustos elementos probatórios de que a atuação criminosa de Cândido Elpídio de Souza Vaccarezza na Petrobrás não se limitou ao seu suporte político para a contratação da empresa Sargeant Marine pela estatal.”

Segundo o Estadão, o delegado entende que houve, por parte do grupo do lobista Jorge Luz, tentativa de envolver o ex-líder de Lula e Dilma em outras três (atenção para o eufemismo) “oportunidades de negócios” na Petrobras. Só em uma delas, segundo as investigações, Vaccarezza –arrecadador do PT– teria pedido 100 milhões de reais.

Anúncios

Um comentário sobre “PF quer prisão de Vacarezza, ex líder nos governos Lula e Dilma

Deixe uma resposta