Fundão público do PT é feito de forma a inviabilizar fiscalização por parte da Justiça Eleitoral

Caso o fundão seja aprovado pela comissão da reforma política da Câmara dos Deputados, bilhões de reais serão gastos em campanhas políticas sem garantia de fiscalização dos recursos destinados aos partidos. O plenário da Casa vai analisar a proposta de reserva do valor de R$3,6 bilhões para custear propagandas políticas, mas os especialistas da área alertam para as dificuldades de averiguar a aplicação do dinheiro.

Geórgia Nunes, coordenadora-geral da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep), ressaltou a ausência de regras para prestação das contas e a fiscalização do fundão: “Como se trata de um recurso novo, não se sabe como o Congresso vai estabelecer a forma de prestação de contas. Além da previsão do fundo, o texto precisa ter regras claras sobre essa destinação”, disse a advogada.

Anúncios

2 comentários sobre “Fundão público do PT é feito de forma a inviabilizar fiscalização por parte da Justiça Eleitoral

Deixe uma resposta