Fachin mata mais uma no peito e tira inquérito contra Vanessa Grazziotin da Lava Jato

O ministro do Supremo Tribunal Federal e relator da Lava Jato, Edson Fachin, determinou a retirada do inquérito que investiga a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) da Operação Lava Jato. A investigação, que também inclui o marido da senadora e presidente estadual do partido, Eron Bezerra, passa agora à relatoria da ministra Rosa Weber. A determinação de Fachin atende ao pedido do Ministério Público Federal (MPF).

O MPF concluiu que não há conexão das investigações de uso irregular de recursos não contabilizados na campanha da senadora à prefeitura de Manaus, em 2012, com a Operação Lava Jato. Segundo delação do ex-presidente da Odebrecht Ambiental, Fernando Reis, Vanessa teria recebido R$ 1,5 milhão não contabilizados para sua campanha.

“Muito embora o presente caso tenha originado-se da colaboração de executivos de empresa Odebrechet, envolvida em desvios de recursos da Petrobras, os fatos aqui apurados não guardam, em princípio, nenhuma relação de conexão com os casos de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro investigado no âmbito da chamada Operação Lava Jato”, afirma o MPF no despacho enviado a Fachin. O inquérito contra a senadora, aberto em março deste ano após as delações da Odebrecht, continua a tramitar no Supremo, mas deixa de fazer parte da Lava Jato.

Vanessa e Eron afirmam que a decisão do MPF mostra que eles nunca estiveram envolvidos com atos investigados na Lava Jato. “Nós já provamos que todos os recursos da nossa campanha foram legalmente contabilizados”, disse a senadora, que também afirmou estar confiante de que o inquérito será arquivado.

As informações são do Congresso em Foco.

Anúncios

Deixe uma resposta