Depois de suspensão de Kátia do PMDB, Requião arma barricada para tentar manter espaço bolivariano no partido

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) protocolou, nesta quarta-feira (16), o pedido de afastamento do colega Romero Jucá (PMDB-RR) do comando nacional do partido. A iniciativa de Requião é uma reação ao pedido da juventude do PMDB para bani-lo da sigla. O paranaense credita tal articulação a Jucá.

Requião considera-se o “único político” que segue a orientação fundamental do PMDB: a Constituição de 1988, que teve no partido um dos principais responsáveis. “Vou fazer barulho, não vou deixar. A Ponte para o Futuro é da banca, não do PMDB”, afirmou.

Requião começou a se preocupar após a expulsão formal de Kátia Abreu.

 

Anúncios

Deixe uma resposta