Carlos Fernando pode ter cometido prevaricação ao esconder convite para reunião irregular por um ano

Carlos Fernando dos Santos Lima, procurador da Lava Jato de Curitiba, declarou em palestra no Fórum da Compliance da Amcham, em São Paulo, que a Operação Lava Jato de Curitiba compareceu ao Palácio do Jaburu a convite de Temer.

O evento onde o procurador falava tratava sobre a construção da cultura de integridade e anticorrupção no setor público e privado brasileiro, e segundo Lima “encontros fora da agenda não são ideais para nenhuma situação de um funcionário público”.

“Só houve um convite e nós recusamos. Nós entendíamos que não tínhamos nada que falar com o eventual presidente do Brasil naquele momento”, disse Lima.

No entanto, ao esconder o convite por um ano, ele demonstra que também não é apto para ser porta-voz em um encontro sobre integridade. Ora, por que o procurador iria denunciar apenas agora? Por que não disse na época? Omissão também é crime.

Anúncios

2 comentários sobre “Carlos Fernando pode ter cometido prevaricação ao esconder convite para reunião irregular por um ano

  1. 1) Alguma pessoa sensata já deu um pito na futura chefe que nem tomou posse do cargo?
    Pois esse destemido procurador Homem-Aranha fez essa façanha. Deu um pito midiático – saiu com destaque na imprensa – na futura Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, porque ela teve um encontro civilizado e educado com o Presidente da República.
    O paranóico e sempre esquentado procurador deve ter sentido (sexto-sentido do Aranha, provavelmente) que juntando dois ovos é possível fazer uma omelete queimada – ou atirá-los no prefeito Dória.
    2) Esse procurador de Facebook deveria no mínimo pedir desculpas públicas à nova Procuradora-Geral pela deselegância e atitude machista implícita.
    Não consta que ele tenha feito isso.
    Então talvez ele deva mudar de herói: ao invés do desbocado Homem-Aranha, que tal idolatrar o Homem Invisível e sumir por algum tempo?

Deixe uma resposta