APP Sindicato utiliza alunos para agredirem apoiadores do Escola Sem Partido em Curitiba

Em Curitiba, o MBL aliado a outros simpatizantes do movimento Escola Sem Partido – prpograma que busca a proteção da liberdade de pensamento dentro das salas de aulas – promoveu um encontro com o objetivo de marchar até a Câmara de Vereadores para um debate.

Contudo, grupos de extrema-esquerda já estavam no local de encontro, a Boca Maldita. Diversos alunos do Colégio Estadual do Paraná, adolescentes, que deveriam estar em sala de aula, estavam no local e espancaram de forma gratuita e deliberada, com chutes na cabeça e pedaços de pau, integrantes do MBL e outros simpatizantes do Escola Sem Partido. Além de jovens adolescentes, outros aliados das causas esquerdistas também estavam praticando terrorismo.

Esses jovens influenciados por grupos de extrema-esquerda, como a APP Sindicato, são utilizados como massa de manobra para agirem como terroristas contra aqueles que querem a preservação da liberdade dentro do ambiente escolar. Um dos agressores encaminhado para a delegacia, após o espancamento de um dos simpatizantes do Escola Sem Partido, é casado com uma professora da entidade de extrema-esquerda.

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “APP Sindicato utiliza alunos para agredirem apoiadores do Escola Sem Partido em Curitiba

Deixe uma resposta