Filho de Maduro se acomete da síndrome do pequeno poder e diz que Venezuela tomaria Casa Branca se fosse atacada

Nicolás Maduro Guerra, filho do ditador Nicolás Maduro, disse no último sábado que seu país “tomaria a Casa Branca e responderia com fuzis em Nova York” uma invasão militar dos Estados Unidos.

“Se maculassem o solo pátrio, os fuzis chegariam em Nova York, senhor (Donald) Trump, tomaríamos a Casa Branca. O Vietnã ficaria pequeno”, disse Maduro Guerra em uma sessão ordinária da Assembleia Constituinte, para a qual foi “eleito” no último dia 30 de julho.

Trump disse ontem que não descarta uma “opção militar” para resolver a crise enfrentada pela Venezuela. É claro que ninguém precisa dizer isso, mas os EUA possuem o maior poderio militar do mundo há décadas, tanto em tamanho quanto em tecnologia, além de serem aliados de outras nações militarmente poderosas como Israel, o que tornaria a possibilidade de uma invasão venezuelana em solo americano algo próximo do impossível.

 

Anúncios

9 comentários sobre “Filho de Maduro se acomete da síndrome do pequeno poder e diz que Venezuela tomaria Casa Branca se fosse atacada

  1. Grralmentenpessoas dotadas dessa doença falam coisas além de qualquer coerência . Lembram que um bandido filho do Luladrão falou? SE MEU PAI FOR PRESO EU MANDO TICAR FOGO NO BRASIL. Essa doença vai além de qualquer limite.

  2. Tanto o filho do etílico palestrante, como o filho da corsa velha,nunca levantaram uma pena em favor da população do seu País, são oportunistas e doentes comunistas.

Deixe uma resposta