Herdeira de banco suíço doa R$ 500 mil a Lula após bloqueios de Moro

O petista Luis Nassif, no Jornal GGN, escreveu o seguinte:

Herdeira da família fundadora do banco Credit Suisse, Roberta Luchsinger, 32, decidiu protestar contra o bloqueio nas contas de Lula por Sergio Moro e vai doar ao petista uma mala com R$ 500 mil em dinheiro e objetos valiosos.

Curiosamente, o que o petista diz é verdade. Roberta disse à Folha de São Paulo o seguinte:

“Com o bloqueio dos bens de Lula, Moro tenta inviabilizá-lo tanto na política quanto pessoalmente. Vou fazer uma doação para que o presidente possa usar conforme as necessidades dele”

Ela ainda pretende se encontrar com Lula para entregar um cheque no valor de 28 mil francos suíços (cerca de R$ 91 mil), que ela recebeu do avô, Peter Paul Arnold Luchsinger, morto em 8 de julho, aos 92 anos.

Nassif publicou isso na intenção de ajudar Lula, mas acho que acabou atrapalhando. Agora sabemos que o ex-presidente possui uma excelente relação com banqueiros suíços. O que isso significa?

Anúncios

6 comentários sobre “Herdeira de banco suíço doa R$ 500 mil a Lula após bloqueios de Moro

  1. 1) Fazendo a doação de dinheiro e de suas “tralhas” ao Lulão – ao invés de ajudar a AACD ou casas de repouso para idosos doentes – , essa senhora simplesmente debochou dos 15 milhões de desempregados; de outros milhões se virando como podem (antigos desempregados que não conseguiram recolocação profissional); dos aposentados doentes que não receberam aumento da aposentadoria e sofrem porque os preços dos remédios explodiram; de muitos que fizeram “downgrade” nos caríssimos planos de saúde.
    Enfim, o gesto dessa fanática bilionária é um acinte descarado imperdoável.
    2) Essa madame é tão irresponsável por fazer a doação pública ao bandido Lulão (chega a detalhar os preços das “mercadorias”), que acabou prejudicando ainda mais a imagem do seu líder adorado:
    – Estupidamente, ela deu um “knock-out” na famosa narrativa lulista: a de que ele combate os ricos da elite branca.
    Ora, os amigos do Lulão são (eram) multimilionários e multibilionários da elite branca: Norberto Odebrecht, Emilio Odebrecht, Marcelo Odebrecht, Roberto Teixeira, Leo Pinheiro, Joesley Bandido e Wesley Bandido Idem, Eike Batista; Luiz Carlos Trabuco (Bradesco), Abilio Diniz (ex-Pão de Açúcar, agora no Carrefour), Carlos Alberto “Beto” Sicupira (cervejaria Anheuser-Busch Inbev e amigo de Abílio Diniz), Marcel Herrmann Telles, Jorge Paulo Lemann (“THE GUY”, o homem mais rico do Brasil); Adriano e Alexandre Schincariol, clã Gutierrez, clã Steinbruch, clã Moreira Salles (João Moreira Salles é marinista), vice-presidente José Alencar (Coteminas), Luiz Fernando Furlan (Sadia), doutor Roberto Kalil Filho (diretor do Hospital Sírio Libanês), Paulo Villares (o dono das Indústrias Villares, onde o Lulão “trabalhou”), Mario Garnero, Roberto Marinho, Oscar Niemeyer e centenas de outros “pobres do povo” (povo endinheirado).
    OBS: O zé da feira e o mané do boteco não são amigos do Lulão, porque depois que ele se tornou o Marajá do Brasil, o defensor do povo nunca mais foi a lugares frequentados pelos plebeus.
    – A madame perdulária comprovou o que muitos suspeitavam: o Lulão é financiado secretamente por um exército de megaempresários nacionais e possivelmente internacionais, como George Soros.
    Os ricaços conhecidos mostrados na mídia são apenas a “ponta do iceberg”.
    O grosso da ajuda ao Sapo Barbudo é subterrânea e camuflada e possivelmente jamais será revelada, assim como não se divulga todos os detalhes da intimidade (política) do Lulão com o General Golbery e outros generais do regime militar e do curso que o Lulão fez na John Hopkins University, em Baltimore, nos anos 1970.
    3) A atitude patética mas planejada dessa senhora tem seu lado exótico e cômico, mas deveria preocupar seriamente os brasileiros decentes, que não desejam que o Lulão volte ao poder. Jamais!
    Investigando melhor, conclui-se que o grande empresariado nacional, banqueiros e a elite bilionária defendem a volta do Lulão à Presidência da República, porque ele consegue controlar a parcela ignorante (não necessariamente pobre) da população, os terroristas urbanos (MTST e black blocs), rurais (MST) e estudantis (UNE, Ubes, JSB) e os milhares de sindicateiros peleguistas que organizam greves.
    O controle social por meio de apadrinhamentos, salários turbinados, bolsas, cotas e outras esmolas permite o enriquecimento tranquilo dos magnatas.

  2. Não acredito nisso. Acho que o PT ou mesmo Lula doou 2 milhões de reais dos cofres públicos Brasileiros a essa vadia comunista e em troca ela lavou esse dinheiro sujo devolvendo R$ 500.000,00 limpinhos com essa conversinha de solidariedade.

Deixe uma resposta