Procurador Ivan Marx revela: Delação de Joesley pode ter sido fraudulenta

Informa o portal UOL:

O procurador federal Ivan Cláudio Marx, que investiga as alegações do empresário Joesley Batista de que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT) receberam US$ 150 milhões em propina em contas no exterior, disse que a versão contada por Batista sobre as supostas contas é “incomprovável”. “A história dele é incomprovável. Pedimos documentos para comprovar, e não veio nada”, afirmou.

Ainda segundo o portal UOL, a defesa de Joesley negou que o empresário tenha mentido e afirmou que os delatores continuam à disposição da Justiça. A PGR (Procuradoria-Geral da República) disse que, se ficar comprovado que Joesley mentiu em seus depoimentos, o acordo de colaboração pode ser “revisto”.

Note, contudo, que esta desconfiança já existia desde o princípio. O acordo de Joesley sempre foi “suspeito”, para dizer o mínimo. Agora a PGR admite a possibilidade de que ele tenha mentido quando, lá no fundo, todos já têm uma teoria bem racional sobre o que de fato aconteceu.

Anúncios

Deixe uma resposta