Pichadores anti-Doria tentaram vandalizar praça em São Paulo e foram pegos pela vigilância

Mais uma vez a cidade de São Paulo é alvo de militantes de extrema-esquerda contrários a administração João Doria. O último ataque se deu no dia 08 (terça-feira), no distrito Bela Vista. Os pichadores eram Eduardo Marinelli, Roberto Orlando da Silva e Paulo Batista da Cruz Filho. Os três foram detidos após policiais militares do COPOM identificaram os pichadores em ação na praça Dom Orione, no tradicional bairro do Bixiga. Ao chegarem no local, os policiais militares encontraram os vândalos em ação.

A praça vandalizada é um dos espaços de convivência mais apreciados e estimados pela tradicional comunidade do Bixiga, sendo frequentada por artistas e rodeada por restaurantes e teatros. Localizada próximo da Escola de Samba Vai-Vai e da Igreja de Nossa Senhora de Achropita, a restauração do espaço era demanda antiga da região. Com o início da gestão Doria, a prefeitura regional da Sé promoveu mutirões com os moradores e conseguiu entregar a praça restaurada para a comunidade. Junto com um coreto e um busto do sambista Adoniram Barbosa (que foi morador do bairro), a praça foi entregue na semana passada pelo prefeito João Doria e pelo prefeito regional Eduardo Oadloack.

O que passou despercebido aos pichadores é que junto com as melhorias houve o reforço na segurança por meio da instalação de câmeras ligadas ao centro de comando da Polícia Militar ao redor da praça. Foi o que permitiu que a polícia militar atuasse de maneira rápida. Conduzidos ao DP, os criminosos assinaram ato circunstanciado e foram enquadrados na Lei Antipichação criada por João Doria: terão que pagar uma multa de R$ 10 mil.

A pichação se tornou uma das principais armas da extrema-esquerda em São Paulo desde que João Doria começou a enfrentar o vandalismo na cidade. A partir dali, artistas, políticos e militantes passaram a apoiar a pichação e outras formas de vandalismo para atacarem a gestão. Uma breve visita aos perfis dos pichadores identifica o caráter político dos ataques. Tanto no caso do Bixiga quanto em outros, os militantes passam por cima de outros cidadãos apenas com o propósito de causar danos da gestão.

Veja o Boletim de Ocorrência

 

Anúncios

2 comentários sobre “Pichadores anti-Doria tentaram vandalizar praça em São Paulo e foram pegos pela vigilância

  1. Sempre digo que estes Esquerdopatas e Comunistas são uma praga para o Brasil.
    O SOCIALISMO E O COMUNISMO SÃO O CÂNCER DO BRASIL.
    BOLSONARO PRESIDENTE EM 2018!!!
    Plano B, Dória…

  2. “assinaram ato circunstanciado…” ou seja, como sempre não dá em nada. Tinha ao menos que ter uma condenação, claro que sem prisão, para deixar de ser réu primário e ficar na ficha do FDP. Qto a multa ninguém paga e fica por isso mesmo. Só se a prefeitura for ágil e mandar para a Dívida Ativa, mas em se tratando de agilidade nunca espera nada de funcionalismo público.

Deixe uma resposta