Líder do Escola Sem Partido, Miguel Nagib mostra coerência e critica colégio por apologia a Bolsonaro

Escreveu Rodrigo Constantino em sua coluna na Gazeta do Povo:

O fundador do movimento Escola Sem Partido, Miguel Nagib, classificou como “escandaloso” o vídeo em que alunos de uma escola pública de Manaus saúdam o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) como “salvador da nação“.

O jurista Miguel Nagib, por sua vez, disse o seguinte:

Achei o episódio escandaloso. É um caso de partidarização de uma escola pública. Aqueles alunos não estão sozinhos, estão na frente de um monitor, um tutor.

No que se sabe, Nagib e Bolsonaro não possuem nenhuma desavença e não possuem nada um contra o outro. O próprio deputado apoia o projeto Escola Sem Partido e o jurista, por sua vez, tem posições bem similares às de Jair. Contudo, a postura de Nagib é correta e bastante coerente. Se o projeto diz que escola não é lugar para doutrinação, seria inconcebível que ele defendesse ou mesmo se calasse diante de tal situação.

Aliás, é bom pensar que é justamente esse tipo de coisa que a extrema-esquerda quer. Quando um político dito de direita aparece desta forma, sendo reverenciado em uma escola, ele acaba servindo para o argumento de que o projeto quer apenas perseguir o “pensamento crítico” da esquerda, e não que ele lute por uma educação mais neutra.

Anúncios

Deixe uma resposta