Gleisi radicaliza e ataca a PF por causa de acusação de corrupção passiva e lavagem de dinheiro

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) questionou nesta terça-feira (8) a Polícia Federal por divulgar à imprensa que ela e seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, teriam sido beneficiários de doação ilegal da construtora Odebrecht. Os recursos teriam sido usados em campanha eleitoral. A senadora disse que não teme perseguição política.

— Eu não tenho medo, não. Podem soltar relatório da Polícia Federal, podem tentar fazer inquérito. Eu não tenho medo. Minha consciência é absolutamente tranquila, absolutamente tranquila. Eu não fiz nada de errado — disse a senadora.

Gleisi Hoffman negou as acusações de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro e disse que a PF, ao divulgar seu relatório, o faz sem lhe dar possibilidade de defesa, levando a opinião pública a condená-la previamente, mesmo que, posteriormente, a justiça decida por sua inocência.

Para a senadora, isso reforça a tese de que existe uma tentativa de enfraquecer o PT e seus integrantes, enquanto que nada acontece com integrantes do governo denunciados, inclusive com o próprio presidente da República, Michel Temer, que foi acusado pela Procuradoria-Geral da República de corrupção passiva.

— É muito ruim essa prática e ela tem sido persistente com a Polícia Federal. Polícia Federal faz inquérito, investiga, não fica divulgando. Aliás, a mesma coisa com as delações que vazam — declarou Gleisi.

As informações são do site oficial do Senado Federal.

Anúncios

Um comentário sobre “Gleisi radicaliza e ataca a PF por causa de acusação de corrupção passiva e lavagem de dinheiro

  1. Pela opinião pública a “AMANTE” pode ficar tranquila, por aqui a senhora já está condenada a muito tempo, só estamos aguardando o dia do julgamento final, dia em que a senhora e seu chefinho ladrão vão para a CADEIA.

Deixe uma resposta