Fúria de Gilmar Mendes contra a PGR se deve à suspeita de que Janot teria mandado gravar sua esposa

A Coluna Radar da Veja noticiou que, na sessão de ontem, terça-feira, 8, no Supremo Tribunal Federal, o ministro Gilmar Mendes abordou que suspeita sobre a existência de uma central de escutas ilegal que estaria a serviço da Procuradoria Geral da República.

Gilmar Mendes falou o nome de Wilton Queiroz, um ex-delegado que comandaria a central, supostamente localizada no Lago Paranoá.

O ministro teria, segundo a Coluna Radar, comunicado ao Ministério Público do Distrito Federal a existência da central de escutas ilegais, e, segundo ele, sua esposa teria sido gravada ilegalmente.

Anúncios

Deixe uma resposta