Jornalista do Estadão faz post com apologia à violência contra João Doria

Edison Veiga, militante de extrema-esquerda travestido de repórter do Estadão, compartilhou em seu perfil do facebook uma matéria do site O Globo noticiando o atentado que João Doria, prefeito de São Paulo, sofreu na noite desta segunda-feira, 7, em Salvador, BA.

Doria foi até a capital baiana para receber o título de cidadão soteropolitano, na Câmara de Vereadores de Salvador e acabou sendo agredido por um grupo de militantes terroristas de extrema-esquerda.

Os sicários da CUT e do Levante da Juventude Popular (mesmo grupo que fez um vídeo deplorável declarando apoio ao ditador da Venezuela, Nicolás Maduro), jogaram ovos contra Doria e ACM Neto, prefeito de Salvador.

O tucano respondeu à agressão: “O que é a intolerância do PT e dos partidos de esquerda… Poucos manifestantes de esquerda agressivos, jogando ovos, agredindo, falando palavrões, buscando na intolerância sempre o caminho. Não é esse o caminho do Brasil. Esse é o caminho do Lula, do PT, das esquerdas. A mim não intimidam”.

Edison Veiga, por sua vez, comemorou a violência contra o João Doria e declarou que foi “uma chuva para lavar a alma”, em referência ao título da matéria compartilhada que dizia “Prefeito João Doria é recebido com ‘chuva de ovos’ em Salvador”.

Assim como todo bom extremista de esquerda, Edison é a favor da violência contra aqueles que são oposição. Veja a publicação do meliante:

Em seu perfil, Edison “protesta” contra o Governo Temer, que considera “golpista”, em diversos posts, contudo, não há uma só publicação que mostre algum tipo de indignação do “jornalista” com a situação lastimável que tomou conta da Venezuela, que vive uma ditadura socialista nas mãos de Nicolás Maduro. 

Para deixar ainda mais explícita a seletividade dessa gentalha de esquerda, veja que curiosa essa outra publicação do “repórter”:

Edison compartilha uma nota de repúdio à uma suposta “agressão verbal” de Doria, que respondeu a uma reportagem tendenciosa da Folha de São Paulo contra sua gestão através de um vídeo em sua página do facebook. 

Para Edison, uma resposta legítima e democrática merece nota de repúdio enquanto uma agressão física do mais baixo nível é algo de “lavar a alma”.

Esse é o tipo de gente que habita a esgotosfera do jornalismo da extrema-esquerda.

 

 

Anúncios

12 comentários sobre “Jornalista do Estadão faz post com apologia à violência contra João Doria

  1. Por favor, não chamem esse boçal de repórter. Isso tem que se aperfeiçoar muuuuito para poder ser chamado assim. Ele é apenas um vermelho defensor do lula, mais nada.

  2. POR CAUSA DE PESSOAS,,,LIXO ,,,IGUAL A ESSE QUE O PAÍS ESTÁ NESSA SITUAÇÃO,TEM BOSTA NA CABEÇA NÃO CELEBRO,PESSOAS ASSIM MORREM BURROS E NUNCA SERÃO INTELIGENTES,POIS TRABALHAM CONTRA O PAÍS E NÃO AJUDA NINGUÉM….LIXO…

  3. Resposta?Pra que? Acreditam que com uma resposta ou comentário essa gente muda? Só se for pra pior o que acredito seja um pouco difícil . Agora chamar um indivíduo desses de jornalista ? É fazer muito pouco dos verdadeiros jornalistas , pesquisadores , aqueles que procuram no jornalismo a verdade e não a cumplicidade com partidos ou pessoas . As opiniões particulares que fiquem guardadas , não interessam a ninguém . Como já disseram : por que esses aventureiros não fazem uma reportagem sobre a situação verdadeira da Venezuela ? Por que se escondem e nunca falam nem comentam nada ? Se querem aparecer que seja por uma boa causa

Deixe uma resposta