Até a Revista Época começa a reconhecer o que Maduro realmente é: “um ditador para chamar de seu”

Está impossível para a grande mídia se omitir diante da situação lastimável que tomou conta da Venezuela, como vinham fazendo desde a ascensão de Hugo Chavez.

A revista Época publicou uma matéria comentando sobre a situação. Confira um trecho:

O 23º encontro do Foro de São Paulo, congresso de partidos de esquerda, serviu de palanque para o apoio da escalada autoritária do regime de Nicolás Maduro. PT, PCdoB e PDT assinaram a resolução do congresso, realizado em julho na Nicarágua. “O PT manifesta seu apoio e solidariedade ao presidente Maduro ante a violenta ofensiva da direita contra o governo da Venezuela”, disse Gleisi Hoffmann, presidente do partido. “A oposição a Maduro quer chegar ao poder como Temer. Parece que as coisas lá são diferentes.” No dia seguinte à eleição da Constituinte venezuelana – marcada pela ausência de candidatos da oposição e pelo reconhecimento, pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela, de fraude – foi a vez do PSOL. O partido divulgou uma nota com o título “Toda solidariedade à revolução bolivariana”, que dizia: “Por mais que possamos identificar equívocos na condução da revolução por parte do governo Nicolás Maduro, a radicalização das posições coloca como única alternativa à sua continuidade a tomada do poder pela direita. Não há meio-termo e não há terceira via”, diz o texto. “Numa situação de confronto, a neutralidade significa apoio tácito ao lado mais forte.”

Após décadas de omissão, o Foro de São Paulo também começa a ser citado, como um “congresso de partidos de esquerda”. Só falta agora explicitarem a intenção de tal congresso ter sido fundado por Lula e Fidel Castro: a implantação de ditaduras socialistas pela América Latina. Está impossível negar o apoio dos partidos brasileiros de extrema-esquerda a ditaduras, assim como a responsabilidade que os mesmos possuem no desmonte venezuelano, caso fosse possível a negação, não se engane: nossos veículos midiáticos continuariam compactuando com os crimes dos socialistas, como fazem há décadas.

Anúncios

Deixe uma resposta