Mesmo Papa que criticou a ditadura de Maduro já o recebeu no Vaticano

O Brasil comemorará agora em 2017 os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira da nação. Como maior país católico, seria mais do que natural a presença do Papa em data tão importante. Mas ele cancelou a vinda. E a desculpa dada é bem ruim de engolir.

Segundo publicou Gerson Camarotti, o Papa Francisco evita “viagens a países que enfrentam um momento político mais delicado para não ser usado por nenhuma das partes envolvidas no debate“. Mas ele não nega visitas a Cuba, nações bolivarianas, ou mesmo receber no Vaticano um ditador como Nicolás Maduro. Isso em 2016, com a Venezuela ruindo de fome por mais um experimento desastroso do socialismo.

Ou Jorge Mario Bergoglio não seria contra que Maduro usasse as palavras do líder católico em benefício próprio?

A informação é do site Implicante.

Anúncios

2 comentários sobre “Mesmo Papa que criticou a ditadura de Maduro já o recebeu no Vaticano

Deixe uma resposta