Janaina Paschoal se propõe a denunciar Nicolas Maduro no Tribunal Penal Internacional

A jurista Janaina Paschoal segue inconformada com a situação na Venezuela. Nesta quinta-feira, escreveu em sua conta no twitter que propôs para uma professora internacionalista, chamada Maristela, que elas denunciem o ditador Nicolás Maduro ao Tribunal Penal Internacional. Janaina disse que Maristela já estuda a melhor forma de fazerem isso. Confira:

Anúncios

13 comentários sobre “Janaina Paschoal se propõe a denunciar Nicolas Maduro no Tribunal Penal Internacional

  1. Confiamos em vcs duas. Nada esperar de nossos políticos. Além de processar um criminoso, é um perigo termos um vizinho politicamente pernicioso. Já tos aqui seguidores dessa doutrina comunista.

  2. Pensar que o nosso País estava virando uma Venezuela nas mãos dos ptralhas e seus puxadinhos (PSOL, REDE, PCdoB, PDT, PSB).
    Esperamos que nas eleições de 2018 os Brasileiros do bem não votem nestes partidos ESQUERDOPATAS E COMUNISTAS.
    BOLSONARO PRESIDENTE EM 2018!!!

  3. Janaína, qual é a tua nação?
    Deixa Maduro pra lá que ele próprio apodrece.
    Nosso problema é o temer que ninguém tem moral pra diante dele, nem o Bicudo conseguiu movimento na paulista, nem você se movimentou, e realy, tá escondido

    1. Mentalidade mais bairrista essa sua, cara. A Venezuela é nossa vizinha, pode nos invadir a qualquer momento. E a mulher faz o que ela quiser. Vai cuidar da tua vidinha miserável.

  4. O governo brasileiro é composto basicamente de covardes e omissos, e ainda lotado de esquerdistas que de forma enrustida ou não, apoiam ex-motorista de busão e ditador de plantão, que está arrasando com o que restou da economia da Venezuela…

  5. Maduro como todo comunista enganou o povo para manter uma ditadura cruel exploradora e escravisante. É um psicopata! O país é um grande presídio que encarcéra inocentes!

  6. Nosso povo tem amor à Liberdade. O socialismo já deu provas históricas do seu fracasso e deve ser banido, e com ele todas os governos populistas, autoritários e fraudadores. Devemos sim recorrer aos organismos internacionais contra ditadores !

Deixe uma resposta