Maduro decreta fim da imunidade de parlamentares opositores

Após a eleição de um Assembleia Nacional Constituinte com 545 integrantes no domingo (31), o ditador da Venezuela afirmou que vai suspender a imunidade de parlamentares opositores para submetê-los à “Justiça”, informa o Diário do Poder.

O ditador não especificou os motivos para implementar a medida, ainda que tenha acusado os opositores de tentar exercer um “golpe parlamentar” e de incitar a violência nos protestos, que deixaram 125 mortos nos últimos quatro meses diante da repressão do governo.

“Acabou a sabotagem da Assembleia Nacional. Há que se poder ordem. Há que suspender a imunidade parlamentar a quem tiver que suspender a imunidade”, alertou Maduro.

O venezuelano comemorou o comparecimento às urnas em discurso na Praça Bolívar, no centro de Caracas. “Teremos Assembleia Constituinte. Essa é a maior votação que a Revolução Bolivariana conseguiu em toda sua história eleitoral em 18 anos”, disse.

A verdade, entretanto, é que o tirano quer sangue e ele vai tirá-lo tanto do povo como de seus desafetos políticos. A tendência é que isso tudo termine em massacre.

Anúncios

2 comentários sobre “Maduro decreta fim da imunidade de parlamentares opositores

  1. Nunca devemos nos esquecer que Hugo Chávez seguiu todas as “lições” de “o manifesto comunista” e Nicolás Maduro apenas está concluído a obra. NÃO! Esses dois líderes messiânicos da Venezuela NÃO deturparam Karl Marx! Muito pelo contrário, seguiram-no à risca.

    1. Concordo plenamente com seu comentário. Infelizmente as coisas vão piorar ainda mais na Venezuela. Veremos horrores pelas ruas da Venezuela. Este povo sofredor será ainda mais massacrado. O que estamos vendo neste país é a concretização do comunismo revestido de bolivariano…triste!

Deixe uma resposta