Absurdo: desembargadora teria tirado o filho pessoalmente da cadeia, à revelia do juiz

Segundo o juiz de execuções penais de Três Lagoas, Rodrigo Pedrini, o filho da desembargadora Tânia Garcia Freitas deixou a a cadeia com um mandado de prisão ainda vigente, o que na prática significa que sua libertação foi feita de forma ilegal.

O que é ainda pior é que, de acordo com imagens do circuito interno, quem foi buscá-lo com o habeas corpus na mão foi a própria mãe, a desembargadora:

Estas imagens foram divulgadas ontem pelo Fantástico, assim como este documento:

O juiz da Vara de Execuções Penais disse que a desembargadora ligou para ele e insistiu que o filho fosse retirado da cadeia. Como ele se recusou, ela mesma foi até o presídio, “à revelia de manifestação deste magistrado”.

O MPE, que havia se calado sobre a retirada de Breno da cadeia, disse que vai recorrer, para que ele deixe a clínica onde está internado no interior de São Paulo e volte para a prisão. A internação, segundo o advogado, é para se tratar da Síndrome de Borderline, conforme atestado médico apresentado com o pedido de habeas corpus.

Breno é formado em engenharia, dono de empresas e levava uma vida de ostentação, conforme as fotos que ele mesmo postava na rede social. Já tinha passagem pela polícia, por porte ilegal de armas. Ele foi preso com grande quantidade de munição de arma de uso restrito e 130 quilos de droga.

Anúncios

18 comentários sobre “Absurdo: desembargadora teria tirado o filho pessoalmente da cadeia, à revelia do juiz

  1. Depois acham que não deve ter lei para abuso de autoridade. É claro que as leis se aplicam a todos, sejam juízes, desembargadores, políticos, pobres ou ricos. E essas leis devem ser iguais para todos.

  2. Creio que essa mãe está na contra mão e poderá enterrar o filho antes do esperado ao Passar a mão em suas atitudes erradas, resultado que quem procura acaba achando.

  3. Ela está cuidando do patrimônio da família. Até porque todos viram que é ele que multiplica os ganhos.. com trabalho árduo e muito honesto. A mamāezinha… só da cobertura.

    1. Verdade Marcelo ele é marginal porque esta mãe não soue ser mãe!!Eu sou mãe falo isto com um historico d vida d criação impecável!!

  4. Acho que ela é viciada e ficou com medo de perder seu abastecedor. Engenheiro dono de empresa, exibicionista e megalomaníaco. Borderliner? Nem por sonho!

  5. vergonhoso o poder publico, compartilhar dessa farsa, onde vamos parar não podemos acreditar na própria justiça, ate que ponto vamos aguentar, quem deveria dar exemplo, esta sendo omisso pior que essa desembargadora ainda pode ser forçada aposentadoria compulsória, e pronto aposentadoria de 50 mil por meses, temos que lutar para mudar esse pais, acabar com os privilegio tanto dos políticos, como da justiça, juiz, promotor, delegado, policia, desembargador, todos, só assim o pais vai começar a andar nos trilhos,precisamos acabar com a reeleição no pais.

  6. QDO ESSE MALDITO TIVER NO CEMITÉRIO, ELA VAI LIGAR PARA O CAPETA LIBERAR O FILHO. CASO O CAPETA FALAR NÃO, SERA QUE VAI LAR BUSCAR?????

Deixe uma resposta