EUA bloqueiam meio bilhão de dólares de vice-ditador da Venezuela por causa de narcotráfico

Os EUA bloquearam meio bilhão de dólares (US$ 500 milhões) em dinheiro e ativos do vice-ditador socialista da Venezuela, Tareck El Aissami, e seu testa de ferro Samark Lopez Bello. As informações são do ILISP.

A medida faz parte das ações de pressão do governo Trump sobre a ditadura – que já matou 102 pessoas nos últimos meses -, que exige que a oposição seja respeitada, que eleições sejam convocadas e os presos políticos libertados.

“Os recursos passaram a ser bloqueados em fevereiro, quando o Departamento do Tesouro designou El Aissami como narcotraficante internacional”, disse Michael Fitzpatrick, subsecretário assistente para o Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado. Ele lembra que os ativos são fruto do cartel de drogas e de corrupção.

A Venezuela está envolvida em um colapso econômico causado por um projeto similar ao que o PT almejava implementar no Brasil.

Anúncios

2 comentários sobre “EUA bloqueiam meio bilhão de dólares de vice-ditador da Venezuela por causa de narcotráfico

  1. 1) Será que esse pilantra bolivariano também é filho da mãe que nasceu analfabeta, e só comeu pão quando tinha 7 anos de idade?
    Ganhou o dinheirinho dando palestras etílicas motivacionais?
    A “Gleisi venezuelana” já deve ter dito que a fortuna do cara é “perfeitamente legal” e ele está sendo perseguido pelo “juiz Moro norte-americano”.
    No final, os patetas da extremíssima esquerda latino-americana são todos iguais, sejam os do Brasil, Venezuela, Equador, Bolívia, Nicarágua.
    São todos “hermanos” que defendem os pobres nos aeroportos e nas universidades e perseguidos pela elite machista, misógina, homofóbica, racista e golpista.
    2) Se o vice tinha 500 milhões de dólares, quanto o Maduro e o Hugo Chávez roubaram?
    Arredondando, seria um trilhão de dólares para cada um?
    3) O vice bolivariano quer ficar com seu “dinheirinho da feira”? É só fazer como o Joesley Bandido: um acordo com o “PGR Janô dos Estados Unidos” e gravar o ditador Maduro.
    Se o ditador com bigodinho de Stálin descobrir, o acordo será cancelado de forma terminal.

Deixe uma resposta