Ultra fake news: jornal chileno se desculpa por ter publicado entrevistas inventadas

O jornal chileno “La Tercera” diz ter publicado entrevistas que não existiram com o ex-premiê espanhol José Luis Rodríguez Zapatero e o ex-presidente colombiano Álvaro Uribe. O diário afirma que o conteúdo se baseou em material copiado de outros lugares e que a autora não conversou com os políticos, o que ela nega.

Em longo texto publicado nesta última quarta (26), o “La Tercera” pede “desculpas públicas aos leitores por não ter detectado a tempo uma má prática que fere o trabalho de dezenas de profissionais que integram este diário”.

São citadas diretamente duas reportagens escritas pela repórter Ximena Marín Lezaeta. O jornal informa que elas foram retiradas do ar.

A mais recente delas, uma suposta entrevista com Zapatero, foi publicada na segunda (24). De acordo com o “La Tercera”, o conteúdo era uma cópia quase exata de um texto publicado em maio pela revista espanhola “Cambio 16”.

17208361.jpeg

O jornal chileno diz que, após ser alertado pelo chefe de gabinete de Zapatero, o subeditor de Mundo da publicação entrou em contato com a repórter e pediu a gravação da conversa como prova, o que não foi entregue. Lezaeta teria assegurado que fez a entrevista.

Além desse caso, os chilenos afirmam que detectaram a mesma situação em uma entrevista com Uribe, publicada no dia 26 de junho. Também se tratava de algo veiculado anteriormente pela revista espanhola.

O “La Tercera” cita outras irregularidades encontradas após revisão no trabalho de Lazaeta, como usar discursos públicos de autoridades espanholas como se fossem entrevistas e usar entrevistas coletivas como conversas exclusivas.

As informações são da Folha de São Paulo.

Anúncios

Deixe uma resposta