Deltan delira e coloca PP e PR como partidos de direita, os mesmos que foram base de Lula e Dilma por anos

O procurador Deltan Dallagnol, que ultimamente tem usado as redes sociais para fazer proselitismo político, postou hoje um link que leva ao texto do site Congresso em Foco sobre os partidos mais envolvidos em corrupção.

De acordo com o Congresso em Foco, entre os cinco partidos mais enrolados há 2 que são “de direita”. Deltan, por sua vez, compactuou com tal informação.

48f4f703-7fd3-4217-bdd9-42b3b8441b14.jpg

Entretanto, o Jornalivre decidiu averiguar estes dados, principalmente porque já é questionável se há realmente dois partidos de direita no país. Fomos verificar e, no texto do Congresso em Foco, encontramos o seguinte:

De acordo com levantamento exclusivo da Revista Congresso em Foco, dos cinco partidos com maior número de congressistas sob suspeita, dois são de direita (PP, com 35 parlamentares, e PR, com 19), um é de esquerda (PT, com 32) e dois são de centro: PMDB (também com 32) e PSDB (26). Em ordem decrescente, portanto, a sopa de letrinhas fica assim: PP em primeiro lugar; PMDB e PT logo atrás, praticamente empatados; PSDB em seguida; e na quinta posição, mais distante dos demais, o PR.

Há, ainda, um gráfico:

por-partido1.jpg

Pois bem. Foi o que você leu. PP e PR seriam, para Deltan e para o Congresso em Foco, “partidos de direita”. Só que existe um grande problema aí: ambos foram base aliada de Lula e Dilma Rousseff até os últimos instantes. O PP, por sinal, era o antigo partido de Bolsonaro, e ele próprio chegou a denunciar em diversas ocasiões os conluios de sua legenda com o governo petista.

Já o caso do PR é ainda mais emblemático. O partido surgiu após uma fusão entre PL – Partido Liberal, uma extinta legenda de aluguel que se vendia em coligações, e o PRONA, extinto partido de Enéas Carneiro. Esta fusão aconteceu logo após a morte de Enéas, quando o PRONA ficou sem liderança. Líderes do PL viram ali a oportunidade de mudar o nome da legenda para algo mais genérico – e nada é mais genérico do que “Partido da República”.

O Partido da República foi montado com a única e exclusiva finalidade de ser mais um na base de Lula. Isso tanto é verdade que o próprio vice de Lula, na época, o falecido José de Alencar, foi membro de honra do partido. PR e PP apoiaram os dois governos petistas e ficaram ao lado de Dilma até sua queda definitiva, salvo algumas exceções.

Se fosse para tratar as coisas como elas são, a orientação correta das cinco legendas citadas seria assim: 3 partidos de esquerda (PP, PR e PSDB); 1 partido de extrema-esquerda (PT) e 1 partido de centro (PMDB).

Vale lembrar, ainda, que Deltan foi trucidado nos comentários desta postagem no Twitter, de modo que é provável que ele venha a deletá-la.

Anúncios

Um comentário sobre “Deltan delira e coloca PP e PR como partidos de direita, os mesmos que foram base de Lula e Dilma por anos

Deixe uma resposta