As agências de “fact-checking” não desmascararam tuíte falso do Fantástico. Ao contrário, elas silenciaram…

No último domingo, 23, o programa Fantástico – da Rede Globo – exibiu ao vivo um tuíte falso atacando o presidente norte-americano Donald Trump. A usuária Amanda, suposta autora da mensagem, negou que a tenha escrito. Aliás, ela é canadense e nem mesmo fala português.

Contudo, não é surpresa que veículos da grande mídia se utilizem de falsos expedientes como este para atacar desafetos políticos. Todos sabem que a maior parte da imprensa estava trabalhando na campanha de Hillary Clinton. O que realmente chama atenção, agora, é o fato de que as tais agências de “fact-checking”, ditas isentas, ditas independentes, se calaram diante de uma mentira colossal.

O que ficou claro, portanto, é que não há interesse por parte destas agências no sentido de realmente verificar fatos. Tratam-se de projetos de censura disfarçados de checagem de fatos, e é exatamente por isso que elas só direcionam suas forças contra adversários políticos.

Anúncios

6 comentários sobre “As agências de “fact-checking” não desmascararam tuíte falso do Fantástico. Ao contrário, elas silenciaram…

Deixe uma resposta