Ditador Maduro escala no autoritarismo e ameaça prender quem for protestar

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, amigo íntimo dos petistas, anunciou que a partir de amanhã, sexta-feira (28), estarão proibidas manifestações. A desculpa do tirano é de que os protestos podem afetar as votações de domingo que irão eleger os membros da Assembleia Constituinte que dará o golpe fatal no país, segundo informou o Estadão.

A pena para quem cometer esse “delito eleitoral” será cinco a dez anos de cadeia. As Forças Armadas do ditador também irão assumir o controle de vários órgãos dos estados e dos municípios a partir desta sexta-feira. Tudo isso sob os aplausos dos partidos de extrema-esquerda do Brasil, é claro.

 

Anúncios

Deixe uma resposta