Depois de procuradores, juízes agora querem receber um baita aumento salarial

Após os procuradores cometerem um escárnio com a cara do pagador de imposto, os juízes querem fazer o mesmo.

O poder Judiciário parece não se importar nem um pouco com o fato do país estar falido. O Conselho Superior do Ministério Público decidiu incluir no orçamento de 2018 um reajuste nos salários dos procuradores da República que custará R$116 milhões.

Os juízes, na falta de seus bons sensos, resolveram seguir o exemplo. Mesmo diante de uma recessão econômica, os “doutores da justiça” apenas olham para os próprios umbigos.

Roberto Veloso, presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil irá se reunir com o senador Ricardo Ferraço, PSDB, já na próxima semana, para tratar de um projeto de lei que prevê reajuste salarial para os juízes também.

É pra acabar.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Depois de procuradores, juízes agora querem receber um baita aumento salarial

  1. 1) Depois das protoditaduras petistas lulista sindicalista e dilmista terrorista, eis que surge o embrião da republiqueta “judiciarista” (do Poder Judiciário), consequência nefasta da Operação Lava Jato e endeusamento de procuradores federais – os heróis da Liga da Justiça do Brasil.
    O que deveria ser o trabalho esperado de funcionários públicos do Judiciário – fazer cumprir as leis e punir os corruptos – , foi transformado pela mídia, cidadãos incautos e bajuladores com objetivos eleitorais em grandes favores para a sociedade.
    Estão muito, muito enganados. Ninguém da Operação Lava Jato está prestando favor ao Brasil: o dever deles é fazer por merecer o enorme salário que recebem.
    Agora, os semi-deuses do Poder Judiciário aproveitam a badalação lava jatista e exigem o pagamento pelo “favor” prestado à sociedade.
    Um troca-troca desproporcional, porque o “serviço de limpeza” que realizaram foi incompleto, mal feito e manietado (os políticos bolivarianos corruptos foram poupados, até agora).
    2) Os barnabés e marajás do Poder Judiciário tomaram a iniciativa. Logo mais serão os similares dos Poderes Executivo e Legislativo.
    É assim o comportamento corporativista dos funcionários públicos brasileiros.
    Sempre achando que estão prestando favores ao povo que os sustenta.
    Achando que a população é obrigada a pagar os salários absurdos que eles mesmos aumentam.

Deixe uma resposta