Gleisi Hoffmann: “Gostando-se ou não de Maduro, ele tem legitimidade”

Ainda que Lula esteja pessoalmente mais cauteloso em relação a apoiar publicamente o ditador Nicolás Maduro, a senadora Gleisi Hoffmann e atual presidente nacional da legenda parece bastante empenhada em sua defesa.

De acordo com o site News Atual, a senadora disse o seguinte:

“Temos expectativa de que a Assembleia Constituinte possa contribuir para uma consolidação cada vez maior da Revolução Bolivariana e que as divergências políticas se resolvam de forma pacífica.”

Ela afirmou, ainda:

“Gostando-se ou não de Maduro, ele tem legitimidade, foi eleito em urna, o que não é o caso de quem hoje governa o Brasil.”

Gleisi insiste na tese de que o impeachment de Dilma foi golpe, mas acha totalmente legítimo um governo totalitário que fraudou eleições e se mantém no poder com base em violência física – e assassinatos – contra a própria população.

Anúncios

4 comentários sobre “Gleisi Hoffmann: “Gostando-se ou não de Maduro, ele tem legitimidade”

  1. 1) Hitler também tinha “legitimidade”, porque foi eleito para o cargo de chanceler da Alemanha.
    O mesmo para Saddam Hussein, Getúlio Vargas (eleito em 1934, instaurou a ditadura do Estado Novo em 1937) e muitos ditadores tidos como “legítimos”.
    O presidente Michel Temer (que não é ditador) possui legitimidade, porque a Constituição brasileira determina que o vice-presidente assuma a Presidência da República, no caso de impossibilidade ou afastamento do presidente.
    A “presidenta” do PT não tem legitimidade, porque foi indicada (imposta) pelo dono do partido e referendada pelo voto indireto.
    2) Dona Gleisi não é a “presidenta” do Brasil; não possui a importância política internacional que imagina ter.
    É apenas a presidente-poste do PT, a organização criminosa disfarçada de partido político.
    Pior, é ré, juntamente com seu marido Paulo Bernardo Consignado.
    Ter sido escolhida pelo Líder Supremo da Corrupção inflou ainda mais o enorme ego dessa senhora.
    3) É fácil para dona Gleisi defender o amigo psicopata aqui, no conforto do Brasil.
    Por que ela e amiguinhos do PT, PCdoB, PSOL, PSTU e Rede não vão à Venezuela consolar os familiares dos cem venezuelanos assassinados por milicianos e soldados maduristas?
    Tentem dizer aos sofridos e esfomeados venezuelanos que a “Revolução Bolivariana” deu certo e que vale a pena ter o Maduro presidente perpétuo da Venezuela.

  2. Parabéns Ricardo Kenji pelo brilhante comentário a respeito da psicopatia desta nova Anta-Poste. Ela e o PT se merecem. O Podre (Maduro), segundo a Amante, tem licença para matar.

Deixe uma resposta