Faustão dá bisnagada no politicamente correto: “Comunidade e favela é tudo a mesma porcaria”

Faustão fez um desabafo durante o “Domingão” deste domingo ao comentar a infância do ator Ícaro Silva, convidado especial do quadro “Arquivo Confidencial”. A atração mostrou que o vencedor do “Show dos Famosos” teve uma infância difícil em uma favela de Diadema, na Grande São Paulo. Quando tinha 5 anos, sua casa desabou. Três anos depois, sua mãe foi baleada enquanto dormia.

Ao rever as imagens de uma matéria do “Fantástico” que mostrava sua casa que desabou, o ator se emocionou e comentou que os parentes tiveram que se mudar para um abrigo provisório: “Olho para esse menino e fico pensando quantas crianças não tiveram a sorte dele. A gente pensa em pobreza no Brasil, fala de gente pobre, mas não visualiza, não entende. A gente às vezes vê uma glamourização da favela”, disse ele, antes de ser interrompido pelo apresentador.

“Aí começa a hipocrisia: ‘vamos chamar de comunidade’. Comunidade e favela é tudo a mesma ‘mercadoria’, tem é que mudar a realidade. Aí muda o nome, estou falando porque fui repórter. Cansei de entrar em favela e sei como é a real”, disse Faustão em tom de revolta.

“Comunidade e favela é tudo a mesma porcaria, tem que mudar essas pessoas de lugar. A grande maioria é de gente honesta. Se você vai numa agência de banco na favela, 99% é de gente correta. 1% é que não presta, como em todo o mundo”.

Uma das participantes da atração, a mãe de Ícaro Silva comentou o dia em que foi baleada: “Eu estava dormindo, escutei um estampido, e no momento que você leva tiro, não sente dor. Acordei toda banhada de sangue. O Ícaro que pulou o portão, fez a correria. Não sei como ele não ficou com trauma. Ele pedia para os policiais não procurarem quem fez, mas salvassem a mãe dele, que ele só tinha aquela”, lembrou Jô Silva. Emocionado, Ícaro comentou: “Não esperava dividir essa história nunca. Não acho que a gente tem que perpetuar histórias de violência”.

Mexido com a história do ator, Faustão voltou a desabafar: “Vocês deram um exemplo para um país cheio de corrupção e sacanagem: um exemplo de que fraternidade, solidariedade, amizade para valer é isso. E mostram que quem tem dignidade consegue enfrentar tudo, seja tiro, casa destruída, porque encontra pessoas para ajudar”, disse.

Ao fim, o apresentador voltou a comentar a situação de algumas famílias no Brasil: “Infelizmente é a realidade desse país, que um dia vai mudar e oferecer educação, estrutura para todo mundo. Quem trabalha aqui, paga imposto aqui, tem que lutar para melhorar a situação para todo mundo, não para meia dúzia de ladrões”.

As informações são do jornal O Dia.

Anúncios

Deixe uma resposta