Por pressão de Mujica, Mercosul se recusa a “condenar” ditadura de Maduro

Por causa de pressão de José Mujica, Mercosul deixou de se pronunciar na sexta-feira de forma contundente sobre a crise política e social que assola a Venezuela. As informações são da Gazeta do Povo.

No primeiro documento redigido, o bloco reconhecia “a recente expressão popular organizada” pela oposição (a consulta de domingo passado) e solicitava ao governo do presidente Nicolás Maduro que “não realizasse a Assembleia Constituinte no dia 30 de julho, nos termos nos quais foi colocada”.

Por pressão de Mujica, os presidentes de Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai assinaram uma resolução bem mais moderada, na qual não são mencionados o plebiscito opositor e, tampouco, a Constituinte de Maduro.A

Segundo fontes argentinas e uruguaias, não houve acordo para aprovar uma declaração mais dura por pressões do presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez. Infelizmente, nada é feito no Mercosul se não houver adesão de todos os membros.

“Nós, pessoalmente, queríamos uma declaração mais forte”,  disse o secretário de Relações Internacionais do governo argentino, Fulvio Pompeo.

A matéria lembra que “o Uruguai tem limitações claras. O governo do presidente Vázquez precisa aprovar uma série de projetos no Parlamento este ano e depende do respaldo de toda a governista Frente Ampla, onde a ala comandada pelo senador e ex-presidente José Mujica (2010-2015), simpática ao chavismo, é majoritária”.

Anúncios

7 comentários sobre “Por pressão de Mujica, Mercosul se recusa a “condenar” ditadura de Maduro

  1. Uruguai – estive lá mês passado, e o país é uma lástima. Parou no tempo, e a única coisa que fez de relevante que saiu nos noticiários nos últimos 30 anos foi a legalização da maconha – estou dizendo relevante, independente de ser certo ou errado. E Brasil e Argentina, principalmente esses 2, com medo de um país que tem uma população menor que de no mínino 10 ou 15 áreas metropolitanas no Brasil, com medo de um comunista que nem presidente é e com uma influência total do bolivarianismo, pode largar mão!! Ou acabam com esse merda do Mercosul ou expulsam esse paiseco do bloco.

Deixe uma resposta