Joesley tripudia do povo e diz ter renascido após ganhar acordo de total impunidade

Depois de ter redefinido os termos do ATI (acordo de total impunidade), Joesley Batista insiste em tentar se vender como herói para o público. Só que isso não está convencendo, pois 81% dos brasileiros rejeitam o ATI.

Mas ele ainda assim insiste ao escrever para a Folha o texto “67 dias e 67 noites de uma delação”, onde cria uma narrativa heróica para justificar sua impunidade. Sobre o recebimento do benefício da total impunidade ele disse que o dia 17 de maio de 2017 foi o dia de seu renascimento: “Senti-me um novo ser humano, com valores, entendimento e coragem para romper com elos inimagináveis da corrupção praticada pelas maiores autoridades do nosso país”.

Ele também se faz de vítima: “Desde então, vivo num turbilhão para o qual são arrastadas minha família, meus amigos e funcionários. Imagens minhas e da minha família embarcando num avião, tiradas do circuito interno do Aeroporto Internacional de Guarulhos, foram exibidas na TV, como se estivéssemos fugindo. Um completo absurdo”.

Joesley não gosta de ser criticado, como deixa claro: “De uma hora para outra, passei de maior produtor de proteína animal do mundo, de presidente do maior grupo empresarial privado brasileiro, a ‘notório falastrão’, ‘bandido confesso’, ‘sujeito bisonho’ e tantas outras expressões desrespeitosas”.

Talvez ele gostaria de ser chamado de santo, não?

Assim ele conclui o texto: “Hoje, depois de 67 dias e 67 noites da divulgação da delação, resolvi escrever este artigo, não para me vitimar -o que jamais fiz-, mas para acabar com mentiras e folclores e dizer que sou feito de carne e osso. E entregar ao tempo a missão de revelar a razão”.

Bem, o Fidel Castro também disse que a história o julgaria, não? Mas o fato é que é difícil justificar o ATI (acordo de total impunidade).

 

Anúncios

2 comentários sobre “Joesley tripudia do povo e diz ter renascido após ganhar acordo de total impunidade

  1. 1) Novo filme “blockbuster” e “brazilbuster” patrocinado pela JBS Friboi, com Zé de Abreu e Wagner Moura como Jô e Wes:
    “Joesley Bandido. Renascido para Roubar Mais.”
    Como disse o Terminator das Carnes e Destruidor do Brasil: “I’ll be back!”.
    2) Para ele não falar que o brasileiro é ingrato e parar de choramingar feito machão “chicken”, os “joesleysistas” decidiram dar um apoio moral ao mito mano Jô JBS Friboi:
    – Deputados decidiram que o “Dia do Churrasco” passará a ser chamado “Dia do Joesley Bandido”.
    – Chefs renomados criaram o prato “Polpetone à Joesley Bandidone” com carne Friboi, acompanhado de lulas, moluscos e um comprimido de Sonrisal.
    – Será fabricada a versão Jô JBS do boneco “Lula pixuleco 171”, com roupa de vaqueiro sertanejo e o nome “Joesley Bandidão”.
    – Há uma petição on-line, pedindo que o Joesley Bandido seja um personagem do Pokémon Go. Seria o bicho mais perigoso e mais difícil de ser capturado, porque grava conversas comprometedoras de outros pokémons e conta com a ajuda do traiçoeiro pokémon Janô.
    Assim já está bom para o choramingão parar de espernear? Ou ele quer ser o futuro presidente do Brasil ou Joesley Christ (concorrente do INRI Cristo, o Emissário do PAI)?

Deixe uma resposta