Carta Capital diz que quem vai no show do U2 é rico e quebra mais uma narrativa

Desde que Mino Carta saiu da Carta Capital a publicação só tem piorado. O que parecia impossível. (Aliás, dizem que ele estaria retornando aos poucos à publicação)

Agora um texto de Eduardo Nunomura e Jotabê Medeiros superou a cota de sandice ao tentar praticar virtue signalling (encenação de virtude) ao comentar o esgotamento dos ingressos dos show do U2, mesmo em uma época de crise.

Daí concluíram: o público que vai no show do U2 é composto de ricos, que não sofrem a crise.

Só se esqueceram de um detalhe: o público do U2 é uma das bandas preferidas dos esquerdistas. (Claro que algumas pessoas de direita também gostam da banda, mas são minoritários e tomam Engov diante de algumas letras)

Pensando bem: uma boa parte da elite adora o socialismo, pois sabe que é uma ótima fonte de renda.

E lá se vai  mais uma narrativa…

Anúncios

Deixe uma resposta