Líder da bancada evangélica é difamado por site de extrema esquerda e revida à altura, lançando processo

Já não é de hoje que a campanha antireligiosa ultrapassa todos os limites morais na tentativa de agir de forma preconceituosa contra uma larga parcela da população religiosa, especialmente a população evangélica. Isto tem muito a ver com o neo ateísmo, movimento criado por Richard Dawkins e Sam Harris, que desde 2004 adota técnicas de estigmatização da população religiosa em moldes similares à propaganda feita por Hitler contra os judeus. Na Europa o neo ateísmo tem atendido à agenda globalista, mas na América do Sul a narrativa é adotada principalmente por movimentos e partidos de extrema esquerda, como PSOL.

Recentemente, um site neo ateu (de um colunista chamado Paulo Lopes) lançou um ataque ao Pastor Takayama, líder da bancada evangélica no Congresso. O texto dizia que Takayama era réu em ação de estelionato.

A assessoria do deputado comentou: “Após a criação da redePT13 de difundir notícias falsas orquestrada pelo principal partido de esquerda do Brasil (denuncia está feita pela Revista Veja) virou uma pratica comum principalmente no meio cristão onde aqueles que entram na vida pública sofrem perseguições através de calunias e mentiras com a onda dos fake news. No Brasil o mais novo alvo de perseguição por defesa da família e dos valores cristão é a bancada Evangélica liderada pelo Deputado Pastor Takayama. Não é de hoje que Takayama é polêmico nos seus discursos em defesa dos princípios cristão porem o que vemos agora é uma perseguição caluniosa onde querem descontruir a moral do Pastor e fazer com que a população se volte contra os representantes evangélicos. O Deputado Pastor Takayama recentemente foi alvo de vários sites ATEUS divulgando notícias falsas.”

Em conversa com o Deputado Takayama buscamos saber o esclarecimento e o posicionamento dele com estas notícias. Veja o que ele nos disse: “Quero informar ao Senhor Paulo Lopes e outros, que tem o desejo de me prejudicar, de que, estou tomando as devidas providências jurídicas. Sobre a matéria maldosa que colocaram em um blog qualquer, quero informar que é matéria antiga, e vencida. Do tempo em que era deputado Estadual. Já estou no meu terceiro mandato a Federal. Se fosse condenado, nem poderia estar concorrendo todo esse tempo, pois teria sido um “ficha suja”. São por atitudes irresponsáveis como esta, que pessoas de bem não entram na vida pública”.

A assessoria do deputado confirma as informações relacionadas às táticas de estigmatização e preconceito dos neo ateus: “Essa prática difamatória foi exercida por Hitler durante o sangrento nazismo Devido a corrupção no Brasil ter atingido vários deputados onde poucos ficaram isentos, o que vemos hoje é uma perseguição querendo desmoralizar aqueles que permaneceram com suas mãos limpas”.

Anúncios

6 comentários sobre “Líder da bancada evangélica é difamado por site de extrema esquerda e revida à altura, lançando processo

  1. Uma vergonha a não imparcialidade do editor dessa matéria, jornallivre.com é evangélico? E o direito de ter outra religião ou nenhuma?? É vetado por vocês?? Isso acontece quando querem trazer custumes religiosos para uma bancada política, onde se discute política não se discute religião. Difamação todos nessa profissão vão sofrer, principalmente onde nesse cesto é repleto de maçãs podres. A opção religiosa jamais deveria ser discutida nesse ambiente como também a opção sexual, óbvio que isso é exposto para conseguir votos de um determinado público.

  2. Tudo bem, mas os evangélicos não deveriam ter misturado política com religião. Cada deputado evangélico que é pego em um escândalo é um auxílio para a esquerda. Essa ambição por poder leva a muitos problemas. O vídeo do Malafaia no palco de um evento evangélico com Eduardo cunha é só um exemplo do mico que pastores pagam pelo desejo de ter influência política. E me parece que tem muito machismo no meio evangélico sim.

Deixe uma resposta