Moro disse que a defesa de Lula insiste em provocar “incidentes desnecessários”

O juiz Sergio Moro negou o pedido feito pela defesa do ex-presidente Lula para ter acesso à sede da Petrobras. Os advogados pediram para consultar documentos relativos a licitações com participação da Odebrecht. “… a Defesa insiste no acesso à documentação integral desses contratos bilionários e dos procedimentos de licitação e subsidiariamente indica centenas ou milhares de documentos que pretende ter acesso”, diz Moro.

“A ver deste Juízo, persiste a Defesa na requisição de centenas ou mesmo milhares de documentos irrelevantes para o julgamento”, completa o magistrado.

Moro foi duro na resposta, e afirmou que defesa quer criar incidentes para atrasar o processo.“Ao invés de discutir as questões de fato relevantes no feito, busca ou provocar incidentes de cerceamento de defesa ou a produção de provas desnecessária”, disse.

O Ministério Público afirma que a Odebrecht pagou vantagem indevida ao ex-presidente Lula. O dinheiro seria originado em sete contratos da empreiteira com a Petrobras. A defesa de Lula, porém, alega que tiveram acesso apenas aos autos que interessavam à acusação.

As informações são do blog República de Curitiba Online.

Anúncios

Deixe uma resposta