Sindicato de professores tenta sabotar educação no governo de ACM Neto e vereador denuncia

O vereador soteropolitano Alexandre Aleluia (DEM) denunciou uma ação armada por sindicalistas para estimular alunos da rede municipal de ensino de Salvador-Bahia a boicotarem a Prova Brasil deste ano, que será aplicada em 23 de outubro. A articulação tem como objetivo provocar a queda de Salvador no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), com divulgação prevista para 2018, em meio à corrida eleitoral. ACM Neto é pré-candidato ao governo do Estado e lidera a todas as pesquisas.

São as notas dos estudantes no exame que definem a posição de cada cidade. As suspeitas surgiram depois que técnicos da Secretaria de Educação de Salvador descobriram, através de buscas nas redes sociais, a origem da ofensiva: militantes de sindicatos ligados a partidos de oposição ao prefeito ACM Neto (DEM). Em especial, membros da APLB,  entidade que representa os professores e é historicamente controlada pelo PCdoB.

No último ranking, referente a 2015, Salvador obteve o maior crescimento entre as capitais. Saltou do fim da fila para a 17ª colocação no Ideb, com 4,7 pontos, nota superior à meta prevista pela prefeitura. O resultado, divulgado durante a disputa do ano passado, foi amplamente usado pela campanha de ACM Neto. Por consequência, um mau desempenho serviria de munição no palanque adversário. Defensor do atual prefeito e proponente do Escola Sem Partido no município, Aleluia não deixou barato e denunciou os sindicalistas, que prometem processá-lo.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta