Depois de xingar e ameaçar por meses, Lula resolve tentar o discurso “paz e amor”

Depois de ser condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão e após ter “rivalizado” com o prefeito João Doria (PSDB) na região do ABC paulista ao criticar os “coxinhas”, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva retomou o tom “paz e amor”.

Em vídeo divulgado neste domingo, 16, no Facebook, ele afirmou que vai dedicar o tempo de vida que lhe resta para provar que o Brasil pode ser diferente e que a situação dos brasileiros pode mudar.

“O Brasil precisa de menos ódio e mais amor, de menos ódio e mais paz, de menos ódio e mais tolerância, de menos preconceito e mais compreensão”, afirmou o petista. Neste sábado, no entanto, Lula questionou durante evento em Diadema: “Quero saber onde estão os coxinhas agora depois do (Michel) Temer governando este país. Cadê as panelas, hein?”

As informações são do blog do Noblat.

Anúncios

2 comentários sobre “Depois de xingar e ameaçar por meses, Lula resolve tentar o discurso “paz e amor”

  1. O novo marqueteiro do Lulão deve ser o Leandro Karnal, que adora citar obviedades de auto ajuda (“mais paz, mais tolerãncia, mais compreensão”, blá, blá, blá).
    A estratégia é mostrar o “lado humano” do Jararaca Barbudo 2018, filho da mãe (olha o duplo sentido) que nasceu analfabeta, só comeu pão com 7 anos de idade (com 71 anos, ficou multibilionário) e deseja apenas que a situação dos brasileiros mude (para melhor e alto astral, se for bolivariano; para pior e infernal, se for democrata, honesto e “golpista”).
    O bicho quer voltar a ser presidente, mas não é para obter foro privilegiado e imunidade para escapar da prisão: ele está preocupado apenas com o Brasil e os brasileiros.
    Só sendo burro ou pilantra para acreditar nisso.

Deixe uma resposta