Janaína Paschoal explica que organização de badernas por Gleisi e Lula pode “justificar prisão preventiva”

A advogada Janaína Paschoal explica em seu Twitter que as badernas promovidas por petistas (principalmente após a condenação de Lula) podem levá-lo à prisão preventiva.

“Esta sentença, somada a algumas outras e tantas denúncias já apresentadas constituem documentação da revolução que o Brasil está vivendo. Como oriento pesquisas acadêmicas, vislumbro material para teses em muitas searas, não só na jurídica. Estamos vivenciando momento único. Penso que a presidente do PT também haveria de ler a sentença. Aí, não por questões acadêmicas, mas práticas!”, diz Janaína.

“Ao justificar a condução coercitiva do ex-presidente, o juiz Moro explicou que a medida foi necessária, por algumas razões. Primeiro, a condução coercitiva foi necessária porque interceptações telefônicas indicavam que Lula sabia que sofreria busca e apreensão. Todos lembram que, posteriormente, ficou mesmo comprovado que Lula havia sido informado da busca! Além de Lula saber da busca e haver risco de destruição de provas, Moro cita telefonema com o então Presidente do PT. No telefonema entre Lula e Falcão, planejava-se instigar a militância para tumultuar o processo, o que ocorreu em muitas oportunidades. Na sentença, Moro sugere que o contexto até daria margem à prisão preventiva, mas a condução coercitiva foi um mal menor. Ao justificar que Lula poderá recorrer em liberdade, Moro fala claramente que teria elementos para prender, mas não o fará por cautela. Dentre esses elementos está o constante insuflar da militância”.

Janaína conclui: “Pois bem, o que a atual Presidente do PT tem a ver com tudo isso? Ora, ontem mesmo a Presidente do PT conclamou os membros da sigla a convocar manifestações diversas com o fim de pressionar o TRF 4. Esse proceder poderá prejudicar o acusado, uma vez que o magistrado já sinalizou que a prisão poderia ter sido decretada! Sendo a Presidente do Partido ré, impossível descartar que essas convocações venham a justificar sua própria prisão preventiva! A situação se complica quando se verifica que as manifestações petistas não têm um histórico de pacifismo. Quem sou eu para aconselhar petista? Mas não é nada inteligente continuar a tratar um assunto jurídico como se meramente político fosse. O magistrado foi comedido em sua decisão, se os petistas continuarem com o teatro poderão dar causa à prisão de seu líder! Claro que podem criticar, reclamar, se manifestar; mas incitar baderna, dano, obstrução não! Está claro, na sentença, para quem quer ler”.

Anúncios

Deixe uma resposta