URGENTE: TRF-1 nega pedido de Lúcio Funaro, que segue em prisão preventiva

Conforme o G1, “o Tribunal Federal da Primeira Região (TRF-1) negou, nesta terça-feira, um habeas corpus pedido pela defesa do doleiro Lúcio Bolonha Funaro. A decisão foi tomada, por unanimidade, pela 3ª Turma da corte”.

O doleiro estrava em cana preventivamente desde julho de 2016, prazo considerado excessivo pelos seus advogados. Entretanto, o relator, o desembargador Ney Bello, considerou que as condições que justificam a prisão não se alteraram.

No dia 16 de junho, a 3ª Turma já havia negado um outro habeas corpus do doleiro, que pedia saídas temporárias para visitar sua filha, de um ano e dois meses. No final de maio, o STJ também manteve a prisão preventiva do doleiro.

Funaro é considerado operador de Eduardo Cunha e está sendo acusado de participar de um esquema de cobrança de propina para intermediar a liberação de recursos do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS).

Atualmente, o doleiro negocia um acordo de delação premiada, mas a decisão de Eduardo Cunha de também delatar pode, no entanto, dificultar o acordo de Funaro. Pelo volume e importância das informações de que dispõe, Cunha ganhou preferência.

Anúncios

Deixe uma resposta