Ação de senadoras ultraesquerdistas tenta barrar fim do imposto sindical

A senadora de extrema-esquerda Gleisi Hoffmann (PT-PR) afirmou que ela e as demais senadoras permanecerão ocupando a mesa do plenário, onde fica a cadeira do presidente, até que um destaque apresentado pelo petismo para alterar a proposta de reforma trabalhista seja analisado em plenário.

Oficialmente, elas querem aprovar um dos destaques, principalmente o que se refere ao direito da mulher grávida e lactante, no entanto o ponto nevrálgico da lei é o fim do imposto sindical obrigatório que, caso aprovado, cessaria o financiamento de grupos que apoiam o PT e seus partido satélites.

Do lado de fora, diversos grupos e entidades sindicais apoiam a ação das senadoras e aguardam o desenrolar da votação.

Anúncios

3 comentários sobre “Ação de senadoras ultraesquerdistas tenta barrar fim do imposto sindical

  1. Definitivamente o Brasil virou uma republica de bananas. Eunicio é um frouxo, deveria ter acionado a segurança Legislativa e tirado as bandidas a força e representa-las no conselho de ética.

  2. GLEISE, QUEM APOIA A MANUTENÇÃO DO IMPOSTO SINDICAL OBRIGATÓRIO, ESTÁ APOIANDO O FINANCIAMENTO DE GRUPOS CONTESTÁVEIS E CONDENÁVEIS PARA O BOM ANDAMENTO DA DEMOCRACIA, COMO MTST, MST, PT, BLACK BLOCS, UNE…
    ESSE IMPOSTO FINANCIA PARTIDOS CORRUPTOS, COMO O PT!
    A SORTE DE VOCES É QUE NOSSA IMPRENSA TAMBÉM É FEITA DE MOLEQUES, INCOMPETENTES, VENDIDOS E SAFADOS, ASSIM COMO NOSSA JUSTIÇA!

Deixe uma resposta