Presidente da CCJ gasta R$ 8 mil por mês com segurança privada

O presidente da CCJ da Câmara, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), sabe o risco que está correndo. Comandante do colegiado onde vem tramitando a denúncia contra Michel Temer, o deputado gasta 8 300 reais por mês de sua verba de gabinete com o serviço de “segurança pessoal privada” – o que é permitido pelo Regimento Interno da Casa.

A nota fiscal disponível no site da Câmara não especifica o serviço, se envolve a atuação de guarda-costas ou diz respeito apenas a um trabalho de vigilância e/ou monitoramento do escritório parlamentar em Minas, por exemplo.

Embora já tenha anunciado que não moverá uma palha em favor do presidente, o investimento em auto-proteção não tem a ver com o fato de ele ter entrado na lista negra do Planalto. Pacheco já usava dinheiro público para contratar a empresa Olímpio Segurança e Vigilância antes mesmo de assumir a presidência da CCJ.

A informação é do Radar On-Line.

Anúncios

Deixe uma resposta