Geddel fica na Papuda e de cabeça raspada

Em audiência de custódia realizada na manhã desta quinta-feira,6, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara Federal Criminal, de Brasília, negou pedido da defesa de Geddel Vieira Lima e manteve o ex-ministro preso preventivamente.

Geddel foi preso nesta segunda-feira, 3, sob acusação de tentar obstruir a Operação Lava Jato e, na terça-feira, 4, foi transferido da Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, para a Penitenciária da Papuda, também na capital federal.

“Não tenho elemento para dizer nesse momento que não há indício de crime. Desse modo eu mantenho aqui o que coloquei na decisão de que há indícios de autoria e materialidade quanto a Geddel”, afirmou o juiz Vallisney.

A informação é do Estadão.

Anúncios

Deixe uma resposta