Ao dar acordo de impunidade à JBS, Janot diz que fez “escolha de Sofia”

Em entrevista ao programa Conexão Roberto d’Ávila, exibida na noite desta quarta-feira (5) pela GloboNews, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que precisou fazer uma “escolha de Sofia” ao ouvir a gravação da conversa entre o empresário Joesley Batista e o presidente Michel Temer, feita durante um encontro dos dois no Palácio do Jaburu, em Brasília. A divulgação da conversa levou Janot a abrir investigação contra Temer e, posteriormente, a denunciar o presidente por corrupção passiva.

Segundo o procurador, os irmãos Batista impuseram como condição para delatar a imunidade total, ou seja, a garantia de que não iriam responder a nenhum dos crimes denunciados.

“Essas pessoas chegaram para mim e disseram assim: ‘Nós aceitamos negociar tudo, mas a não denúncia a gente não aceita negociar’. Eu me vi na seguinte escolha de Sofia”, disse o procurador.

Anúncios

Deixe uma resposta