Outro nível: propina para Cabral chegava em carros-forte

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral recebeu R$ 122 milhões em propinas através de transportadoras de valores. O dinheiro era entregue por empresários do setor de ônibus e levado em carros-forte das empresas Prosegur e da Trans Expert.

“…. as empresas de ônibus possuíam ‘contas’ nas transportadoras de valores para custódia dos recursos arrecadados com
passagens”, diz trecho da denúncia do Ministério Público Federal, que desencadeou a Operação Ponto Final nesta segunda (3).

Desencadeada nesta segunda (3), a Operação Ponto Final tem como alvo empresários de transporte público carioca, que subornaram políticos, órgãos de fiscalização e o ex-governador.

No total, o MPF afirma que foram movimentados ao menos R$ 260 milhões em propina.

Entre os presos estão o empresário Jacob Barata Filho, o ex-presidente do Detro, Rogério Onofre, e o presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros (Fetranspor), Lélis Teixeira.

A informação é da Veja.

Anúncios

Deixe uma resposta