Maduro homenageia militar que cometeu crimes contra manifestantes

Em um ato de promoção de oficiais das Forças Armadas da Venezuela, realizado em Caracas, o ditador Nicolás Maduro delcarou sobre um militar que assassinou manifestantes: “De uma carreira militar impecável, de trabalho de sacrifício de disciplina, mas, sobretudo, de lealdade, de verdadeira lealdade demonstrada nas ruas, nas cidades, ao nosso comandante supremo Hugo Chávez”.

O militar em questão é Benavides, acusado na última quinta-feira pelo Ministério Público de ter cometido “graves e sistemáticas violações aos direitos humanos durante as manifestações no país”. A Venezuela está a três meses passando por uma onda de protestos contra a ditadura de Maduro. Até o momento, o MP investiga 450 casos de violações de direitos fundamentais, sendo 23 casos de assassinatos. Há  853 registros de ferimentos causados por policiais ou militares.

 

Anúncios

Deixe uma resposta