Ex-procurador que negociou acordo de impunidade da JBS pode ter de deixar escritório por “má fama”

Depois do pronunciamento de Temer, a permanência do ex-procurador Marcelo Miller no escritório Trench, Rossi está em risco. Os outros sócios acham que ele trouxe má publicidade para a banca (mas muito dinheiro também), segundo a Veja.

Para quem não sabe, Marcelo era procurador no Ministério Público Federal e trabalhava sob a tutela de Janot. Recentemente, ele largou o cargo como procurador e foi trabalhar no mesmo escritório de advocacia que atua em defesa do grupo JBS. Outro detalhe importante é que Miller não cumpriu o período obrigatório de quarentena, que é exigido por lei a todos os procuradores que pretendem voltar para o ramo da advocacia.

Anúncios

Deixe uma resposta