Deltan disse que Aécio solto pode acabar com a Lava Jato, abrindo brecha para dezenas de prisões de deputados e senadores

O coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol, deu uma declaração radical neste sábado. Em termos tecnicos, ele está certo ao criticar a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), de determinar a volta do senador Aécio Neves (PSDB-MG) ao exercício do mandato e de negar o pedido de prisão feito pelo PGR contra ele.

O argumento utilizado, porém, é extremamente radical, pois diz que o risco de Aécio para Lava Jato é que ele estaria no exercício de suas atividades parlamentares, podendo até articular o fim da operação.

“Havia razões para estar preso, mas influenciará leis que governam nosso país. Livre inclusive para articular o fim da Lava Jato e anistia”, disse Dallagnol em sua conta no Twitter.

O detalhe neste argumento é que a capacidade de influenciar leis que governam nosso país é a mesma para todos os deputados e senadores. Por esta regra, Dallagnol deveria requisitar a prisão imediata de dezenas de senadores e deputados investigados.

Vamos acompanhar quais serão as decisões de Deltan durante a semana, pois levando a cabo esse argumento, podemos ver muita gente presa nos próximos dias.

Anúncios

8 comentários sobre “Deltan disse que Aécio solto pode acabar com a Lava Jato, abrindo brecha para dezenas de prisões de deputados e senadores

  1. A Lava-Jato está sendo vítima é da vaidade de seus membros. Eles estão sendo incapazes de fazer autocrítica.
    Em certo momento da operação eles esbarraram na falta de provas exigidas pelo nosso arcabouço legal e acharam que poderiam fazer valer sua vontade com discursos vazios e passaram a hostilizar àqueles que chamavam a atenção para os equívocos da operação. Inovaram com procedimentos não previstos em lei e, no momento, estão agindo como aprendizes de feiticeiro, já que perderam o controle sobre a investigação e agora são confrontados com a realidade, sendo que seus espíritos narcisistas não aceitam isso.

    1. Não acho que Dallagnol esteja sendo movido pela vaidade. Tem mais o perfil de uma pessoa movida por um ímpeto intenso de sanear o ambiente político a qualquer custo e isso faz com que às vezes assuma posições radicais. Ou um autêntico jacobino, se preferir. Ocorre que as coisas não são tão simples assim , há muitos fatores legais e políticos que não podem ser simplesmente ignorados.

    2. Se uma uns ladrões recebendo malas com quinhentos mil reais não for prova, vai ser difícil você aceitar que as gravações de conversas dignas de repúdio e condenação são suficientes para desqualificar esses sujeitos de terno e gravata que abitam Brasilia!

Deixe uma resposta