Lava Jato de Curitiba entuba “Lava Jato de Janot” e dá apoio a Raquel Dodge como nova PGR

Os procuradores da Lava Jato de Curitiba deixaram a tropa de Rodrigo Janot sem discurso.

Em nota publicada hoje, a força-tarefa deu apoio formal a Raquel Dodge, escolhida por Temer para substituir Rodrigo Janot no fim de seu mandato, em setembro. A nota vai totalmente contra o que os procuradores ligados Janot afirmaram ontem, alegando que teria sido melhor escolher Nicolao Dino.

Dino era o candidato favorito do próprio Janot, além de ser irmão do governador comunista do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Além disso, ele era o candidato predileto da extrema-esquerda.

Dodge, embora tenha sido criticada por muitos por ser a escolha de Temer, tem muito mais qualificações e um currículo infinitamente superior ao de seus dois concorrentes na lista tríplice, além de ter uma carreira ilibada e repleta de feitos grandiosos.

Para quem não sabe, Dodge atuou no caso da prisão de José Roberto Arruda, ex-governador do DF pelo DEM. Ela também esteve envolvida no caso que atuou contra Hildebrando Pascoal e o Esquadrão da Morte. A futura PGR também possui uma longa trajetória no combate ao trabalho escravo e na luta pelos direitos humanos.

A Lava-Jato de Curitiba botou uma pá de cal no discurso corporativista de Janot e seus aliados.

Anúncios

Deixe uma resposta