Grupo de Janot na PGR está choramingando com a escolha de Raquel Dodge

Como todos sabem, o candidato preferido de Rodrigo Janot para sua sucessão era o comunista Nicolao Dino, irmão de Flávio Dino, que é governador do Maranhão pelo PCdoB. No passado, Dino chegou a comparar Sérgio Moro a Adolf Hitler, e sempre foi crítico da Lava-Jato.

A escolha de Nicolao tinha, de fato, outros interessados, sendo um deles o próprio PT. Era o candidato da extrema-esquerda. E a despeito do fato de Raquel ser uma escolha favorável ao presidente Temer, suas qualificações técnicas são incontestavelmente superiores aos outros dois da lista tríplice.

Verdade seja dita, Temer nem precisaria escolher um nome da lista. A lei não o obriga a isso. Mesmo assim ele respeitou a opinião dos procuradores que colocaram Raquel Dodge como segunda opção. Agora, a turma de Janot está chorosa, alegando que Temer “interferiu nas eleições internas”, como se isso fosse realmente possível.

Se Temer possuísse tamanha influência entre os procuradores, obviamente não estaria em situação tão desfavorável.

Anúncios

Deixe uma resposta