Setor elétrico pode obter R$ 30 bilhões em privatizações e extrema esquerda enlouquece

Privatizar, no Brasil, só aparece como solução quando as contas do Estado inchado já estouraram. Ou dos Estados.

Estatais de vários deles iniciaram processo para vender ativos de geração, transmissão e distribuição de energia, num movimento que pode atrair quase R$ 30 bilhões de investidores tradicionais do setor elétrico e estrangeiros com elevada liquidez, segundo o Estadão. A lista inclui:– Cemig, de Minas Gerais;– Cesp, de São Paulo;– Copel, do Paraná;– CEB, do Distrito Federal;– e CEEE, do Rio Grande do Sul;– além da companhia federal Eletrobrás.

Nos tempos de bonança, muitas dessas companhias investiram pesado em novos empreendimentos e se endividaram. No meio do caminho, sofreram o impacto da renovação das concessões, que reduziu o fluxo de caixa de muitas delas e provocou um descompasso entre dívidas e receitas. Hoje, na maior recessão da história do País, elas fazem o movimento inverso para reduzir seu tamanho.

A informação é do site O Antagonista.

Anúncios

Deixe uma resposta