Frustrando a extrema-esquerda, Joaquim Barbosa diz que não pretende ser candidato em 2018

Durante jantar com artistas, na segunda-feira, 19, no Rio, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa afirmou que não será candidato à Presidência da República. A recusa em confirmar a hipótese, levantada por ele mesmo, teria sido “um banho de água fria” para os presentes. Pelo menos foi o que contou a anfitriã, a produtora cultural Paula Lavigne. “Eu até brinquei com o ministro dizendo que, se o (Jair) Bolsonaro (deputado federal PSC-RJ) fosse eleito, a culpa seria dele.”

O jantar teve a participação de Caetano Veloso, Marisa Monte, Fernanda Lima, Letícia Sabatella, Lázaro Ramos, Fernanda Torres e Thiago Lacerda, entre outros, além do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). O encontro foi combinado após o Show das Diretas, no fim de maio, no Rio. De acordo com Paula, o ex-ministro foi simpático, mas “ouviu muito mais do que falou”. “A gente tentou, acho que estamos precisando de um modelo, um modelo diferente de (Donald) Trump (presidente dos EUA) e (João) Doria (prefeito de São Paulo), mas ele disse não”, contou.

Apesar da recusa, Paula postou no Twitter: “Estamos tentando! O que acham? Ele não quer #joaquimbarbosapresidente”. As reações se dividiram entre “vamos insistir mais” e “ele não é do ramo”.

A hipótese de uma candidatura foi divulgada pelo próprio ex-ministro – após solenidade no Supremo, no dia 7 deste mês, quando foi descortinado seu retrato na galeria de ex-presidentes da Corte. Na ocasião, Barbosa disse que estava “refletindo” e já havia conversado com a ex-ministra Marina Silva (Rede) e o PSB.

A informação é do Estadão.

Anúncios

Deixe uma resposta