Janot tira sarro do povo e diz que rever acordo de impunidade com JBS acabaria com delações

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou em documento enviado nesta terça-feira (20) ao STF que caso o tribunal decida pela revisão dos temos do acordo de colaboração da JBS isso pode representar um “golpe de morte” no instrumento da delação premiada.

“Sem a segurança e previsibilidade no sentido de que o compromisso assumido pelo Estado será respeitado, o passado, presente e futuro dos acordos restarão severamente comprometidos. Será um golpe de morte à justiça penal negociada”, escreve Janot no documento.

A afirmação é uma piada de mau gosto. Janot criou um precedente perigosíssimo ao oferecer tão vantajoso acordo, o que por si só já arruinará as delações futuras. Quantos delatores vão tentar barganhar um acordo como esse antes de entregarem o que sabem?

A questão é saber se Janot fez isso intencionalmente ou se foi mero descuido, mas a julgar pela veemência com a qual defende a questão é provável que exista algo por trás disso tudo.

Anúncios

Deixe uma resposta